Este site utiliza cookies que só se mantém até o utilizador sair do site; ao navegar aqui está a aceitar a utilização de cookies nessas condições.

O Coreto, c. 1905

O Coreto, por volta de 1905 - Foto de: autor desconhecido.

Os postais ilustrados e as fotografias sugerem que o Coreto de Lagos, construído nos primeiros anos do século XX - que em 1900 suscitava a recolha de fundos, através de récitas e outras acções, para a sua construção -, foi substancialmente transformado antes do final da década de 20 (ou construído outro coreto no mesmo local(?)).
O local, a Praça da República, foi, por esse motivo, conhecida por Praça da Música e constituía a sala de recepção de acontecimentos populares, culturais e recreativos.
O coreto, situado em frente da Igreja de Santa Maria, recebia, quer a Banda Filarmónica, quer a Banda Regimental que aí executavam a sua música e animavam matinés e soirés de fins-de-semana. Durante um certo período a Filarmónica exibiu-se aí, também, às quintas-feiras à noite. Os concertos nocturnos ocorriam com frequência e muitas vezes como corolário de uma procissão ou outra celebração religiosa iniciada durante o dia e que, desta forma, terminava em festa.
O coreto seria desmontado no final dos anos 50 do século XX, na sequência da requalificação da antiga Praça da Constituição, integrada na alteração produzida em toda a frente ribeirinha e que teve como elemento central a construção da Avenida dos Descobrimentos.
Diz-se que o Coreto foi vendido e levado para o estrangeiro ou para uma povoação do litoral alentejano. Porém, tais afirmações contrariam o testemunho de alguns lacobrigenses, como o de José Carlos Vasques, que afirmam, com base naquilo que viram, que o coreto foi destruído após ter sido desmontado e removido do local onde funcionou durante cerca de meio século.

Preferências de Linguagem

Tags Populares

Imagem aleatória

Ver mais Informação