Este site utiliza cookies que só se mantém até o utilizador sair do site; ao navegar aqui está a aceitar a utilização de cookies nessas condições.

Menir da Cabeça do Rochedo

Menir da Cabeça do Rochedo – Monólíto afeiçoado, cilíndrico com configuração fálica de grandes dimensões. Possui grande rasgo ao nível do centro e encontra-se lascado na diagonal, na sua extremidade superior. Localizado a cerca de 6 Km a NO de Lagos pela EN 120 com direcção a Bensafrim, rodeado por terrenos agrícolas e por uma pedreira. Foto de: Francisco Castelo/CMLagos, set.2000

Os menires do Algarve constituem um conjunto diferenciado no espaço da Península Ibérica, sobretudo no que diz respeito à morfologia, à decoração, e ao contexto em que a maioria se insere. Em termos regionais, os menires apresentam uma concentração marcada no extremo ocidental da província.
A matéria-prima incide maioritariamente na rocha calcária.

Contrariando uma ideia feita, aparentemente válida em algumas áreas megalíticas peninsulares, os menires do Algarve ocidental concentram-se em territórios alheios ao megalitismo funerário. Admite-se que remontem aos inícios do Neolítico os conjuntos de menires não funerários distribuídos pelo território de Lagos. Contudo, a sua erecção e uso foi uma prática que perdurou até ao 3º milénio anterior à nossa era.

Na área do município foram identificados alguns agrupamentos: Cabeça do Rochedo/Portela do Padrão, Monte do Castanheiro e Montinho da Rocha (Bensafrim); Colinas Verdes e Pinheiral (Colinas Verdes); Quinta do Menir e Pedra Branca (Odiáxere); Quinta do Formosinho ou Quintal do Ferrel, (Luz).

Preferências de Linguagem

Tags Populares

Imagem aleatória

Ver mais Informação