Este site utiliza cookies que só se mantém até o utilizador sair do site; ao navegar aqui está a aceitar a utilização de cookies nessas condições.

Rua 1º de Maio

Rua 1º de Maio - Foto de: Francisco Castelo/CMLagos, mar.2006

A Rua 1º de Maio começa na confluência entre a Rua do Paiol, Rua dos Quintais, e Travessa 1º de Maio, e cruza as ruas Infante de Sagres e Marreiros Neto. Dela irradiam a Rua Barbosa Viana, Rua da Laranjeira e Rua da Extrema. Termina na Rua Professor Luís Azevedo.
O remoto topónimo Rua Triste terá perdurado durante largo período da história da cidade. A denominação poderá dever-se à condição de rua de “traseiras”. Uma rua secundária, de génese directamente ligada à atracção exercida pela vizinhança da importante Rua Cândido dos Reis, antiga Rua Augusta. Nesta Rua Triste se estabeleceram actividades e estruturas de apoio que suportavam a proeminência e a dinâmica de uma das principais ruas da urbe. Ali existiram quintais, cavalariças, padarias, o forno da família Varela, uma serralharia, algumas tabernas e um ferrador. Era, então, e devido a estes serviços de apoio, uma rua mais lúgubre – daí a qualificação “triste”(?) - mas nem por isso menos importante para a cidade.
A mudança toponímica para Rua 1º de Maio terá ocorrido no início dos anos trinta do século XX, e a alteração poderá radicar numa referência ao Dia do Trabalhador.
Nesta rua existem alguns edifícios de interessante arquitectura destacando-se a Padaria Central e alguns prédios centenários, de dois pisos.

Language preference

Popular tags

Random image

View more information